top of page

Entendendo uma tabela de dados relacionais para tornar seu trabalho mais eficiente

Quer aprender sobre tabela de dados relacionais para maximizar os resultados das suas análises? Este conteúdo foi feito pra você!

Qualquer projeto ou negócio depende de dados para sobreviver. São eles que tornam as tarefas mais precisas e completas.

Essa realidade nos traz muitos desafios. Entre eles a necessidade de saber cruzar e interpretar os dados para extrair toda a informação que existe por trás deles.

Mas a gente sabe que criar e gerir um banco de dados pode ser uma tarefa bastante complexa. Mais ainda  para quem não é um especialista em tecnologia.

São tantos os detalhes que pedem a nossa atenção, que é preciso ser muito eficiente para que nada se perca no caminho.

É por isso que evoluir nesse processo com a ajuda de instrumentos que simplifiquem essa tarefa é uma grande questão quando o assunto é a organização de dados.

Contudo, se você chegou até aqui é porque já sabe dessa importância.

Então, que tal conhecer novos métodos de trabalho e aprender um pouco mais sobre uma tabela de dados relacionais, de forma descomplicada, para tornar suas análises mais eficientes?

Pronto pra começar?

Os desafios que envolvem a organização de dados

Trabalhar com dados potencializa o acesso à informação, é verdade. Porém, pode também tornar as rotinas de uma organização mais complexas.

Isso porque, no geral, esse conhecimento se restringe à uma área técnica (TI, a Estatística e a Inteligência de Mercado). Essa realidade pode exigir que as empresas tenham que manter uma estrutura mais robusta e uma equipe de especialistas em dados no seu quadro de colaboradores.

Como você deve imaginar, dependendo do porte da empresa, isso nem sempre é possível.

Para desmistificar todo esse processo, entram em cena os sistemas em nuvem, menos complexos, para a coleta e o armazenamento de dados.

Eles permitem que pessoas comuns possam ser igualmente capazes de armazenar e cruzar seus dados em prol de análises mais precisas e gerar informações valiosas.

Em poucos cliques, qualquer usuário pode transformar um volume de dados complexos em informações compreensíveis e mais agradáveis de se ver.

Procedimentos simples para tarefas complexas

Quem trabalha com a gestão de dados sabe muito bem as habilidades que essa função exige dos profissionais.

Neste caso, se você não possui experiência na área, pode cometer vários enganos que podem colocar abaixo qualquer análise.

Uma falha comum que você pode cometer – em especial se você tem pouca experiência com banco de dados – está em menosprezar a padronização dos dados. Ao fazer isso, você pode gerar muitos problemas. Misturar dados de texto com dados numéricos é um bom exemplo que atrapalha ou até impede a sua análise.

Para minimizar esses e demais problemas, muitas empresas adotam estruturas bancos de dados relacionais. Neles todos os dados são guardados em tabelas e planilhas padronizadas e todas se relacionam entre si através de um ou mais elemento em comum entre elas.

Com isso é possível reduzir duplicação de dados, evitar erros e aumentar as possibilidades de geração de informações.

Podemos dizer então que uma tabela de dados relacionais é uma forma organizada e eficiente de armazenar seus dados mais importantes.

Descomplicando a tecnologia de uma tabela de dados relacionais

Para ilustrar o conceito podemos tomar como exemplo um modelo bem simples da estrutura de dados que trata do cadastro de empresas e a rotina de visita de um consultor:

Entendendo uma tabela de dados Relacionais

Cadastro com os dados relacionais.


Entendendo uma tabela de dados relacionais

Seleção dos dados que serão importados no preenchimento do formulário.


Fica claro perceber na estrutura ilustrada acima que você não precisa, por exemplo, escrever  todos os dados do cliente que irá ser visitado no formulários de visitas.

Basta apenas selecionar ele na lista de empresas. Isso porque existe outra tabela que contém todas essas informações sobre esse cliente. Portanto, essas duas tabelas se relacionam por meio do campo “Nome fantasia” que existe em ambas.

Conhecendo as vantagens e desvantagens desta estratégia

Como você pode perceber, não basta ter acesso aos dados na sua forma bruta. É preciso saber interpretá-los para gerar informações úteis a partir deles.

É por isso que manter um banco de dados o mais organizado possível é fundamental. E neste contexto, utilizar uma tabela de dados relacionais pode trazer inúmeras vantagens.

Com eles você consegue ter uma visão muito mais clara e eficaz sobre os dados. Isso ajuda, e muito, na obtenção de relatórios e gráficos para uma melhor compreensão de um todo.

Um sistema que utiliza de uma tabela de dados relacionais, permite ainda, que um elemento possa fazer várias ligações entre dados referentes à mesma pessoa ou valor em tabelas distintas, se tornando mais fácil e eficaz.

Entretanto, eles também oferecem algumas desvantagens. A primeira delas está na complexidade que envolve a sua criação.

Por consequência, isso pode representar um alto custo para as organizações. Uma vez que os bancos de dados relacionais precisam ser planejados por uma equipe especializada.

Mas não desanime com essa realidade.

É claro que, para muitos projetos, uma tabela de dados relacionais se torna essencial. Entretanto, dependendo do seu caso, você pode ter acesso a todas essas vantagens usando sistemas online mais amigáveis. E o melhor, vai poder atingir seus objetivos sem gastar muita energia, nem tempo.

Usando o Coletum com uma tabela de dados relacionais

Como você pode ver, o uso de uma tabela de dados relacionais é útil em várias situações.

Você pode utilizá-las para cruzar dados entre planilhas. Pode, ainda, incrementar uma tabela com informações que estão contidas em outra. Além disso, transportar dados de uma tabela para outra usando um campo em comum entre elas.

Tudo isso permite um melhor aproveitamento dos dados disponíveis e mais segurança nas tomadas de decisão.

Sabendo dessa importância e dos altos custos que antigamente envolviam esses processos, com a popularização da internet, novas tecnologias foram criadas para suprir essas necessidades.

Esse novo cenário, fez surgir produtos para todos os bolsos, permitindo que especialistas e usuários comuns, possam manipular um grande volume de dados complexos. E assim, extrair deles a informações que precisam.

Nesse aspecto, plataformas como o Coletum, conseguem oferecer capacidade de processamento e alta performance com a possibilidade de criar formulários que se comunicam entre si. Com isso você consegue criar sua própria tabela de dados relacionais. Tudo com o mesmo nível de segurança e confiabilidade para o tratamento de dados.

E aí, gostou de aprender mais sobre uma tabela de dados relacionais? Se quiser saber muito mais sobre a coleta e a gestão de dados, continue seguindo nossos conteúdos.

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page